Existem poucas evidências de que um aborto médico ou cirúrgico possa ser a causa direta da infertilidade. Existem dois tipos de aborto. O aborto médico, que é realizado por meio da ingestão de medicamento. Parece esse ser um método relativamente seguro, pois é esperado que futuras gestações ocorreram sem problemas. O aborto cirúrgico, um outro tipo de aborto, é um procedimento realizado por meio da inserção de um instrumento no colo do útero que, em raras circunstâncias, pode causar injúrias no colo do útero ou no útero. Porém, mulheres que tenham sido submetidas a vários procedimentos de aborto são mais prováveis de desenvolver esse tipo de injúria.

Além de injúrias ao útero e colo uterino, múltiplos abortos podem resultar risco maior de implantação da placenta anormal nas futuras gestações. Apesar de não afetar diretamente a fertilidade e ser pouco comum, é uma complicação obstétrica advinda de gravidezes ou abortos múltiplos.

Por outro lado, quando o aborto não é feito em ambiente de saúde regulamentado pode levar a danos permanentes para a saúde reprodutiva da mulher. Por isso é fundamental que o médico seja profissional treinado e esteja praticando suas atividades em um lugar certificado e seguro.