A laparoscopia é uma técnica cirúrgica minimamente invasiva, de exploração visual, que permite ao profissional observar a cavidade pélvica-abdominal com um instrumento conhecido como laparoscópico.

Na mulher, o útero, as tubas uterinas e os ovários estão localizados na pelve. A laparoscopia permite que o profissional observe possíveis anormalidades que podem interferir na capacidade reprodutiva da mulher. Alguns dos problemas mais comuns são endometriose, aderências pélvicas, cistos ovarianos e miomas uterinos.

A laparoscopia pode ser de importância para o diagnóstico em pacientes com problemas. Durante o procedimento, a análise das tubas uterinas é feita para identificar possíveis bloqueios destes órgãos, o que impediria o trajeto do espermatozoide até o óvulo. Além disso, a laparoscopia também estudará a saúde dos ovários e a relação deles com os ovários.

A laparoscopia pode fornecer um diagnóstico mais específico sobre possíveis distúrbios anatômicos que estão dificultando ou impedindo a gravidez, como por exemplo uma endometriose leve, que é melhor diagnosticada utilizando a laparoscopia. Outro exemplo são as aderências pélvicas que são dificilmente identificadas com ultrassom, raios-x ou tomografia computadorizada. Essas duas condições, no entanto, são identificadas por meio de exame laparoscópico e a indução da gestação pode acontecer com eficiência utilizando a FIV.